Herberth's blog

Just another software engineer

Mestrado: A Verdadeira Graduação

Depois de mais de dois anos sem blogar, volto com um assunto que demanda um pouco de reflexão.

Decidi fazer um mestrado porque acredito que me trará conhecimentos importantes na minha profissão e porque eu tenho interesse em dar aulas. E fico feliz de dizer que minhas expectativas estão sendo largamente satisfeitas.

Estou inscrito em três disciplinas:

  1. Métodos Matemáticos, em que trabalhamos basicamente até agora com equações diferenciais;
  2. Projeto e Análise de Algoritmos, trabalhamos com matemática discreta, algoritmos, grafos, complexidade até agora;
  3. Inteligência Computacional, optativa em que trabalhamos com aprendizado de máquina, basicamente.

Por quê eu digo que é a verdadeira graduação?

Basicamente porque não há enrolação. As coisas na graduação são mais rarefeitas. Foram poucas aulas realmente intensas que tive na graduação, mais notavelmente Comunicação de Dados I e II (que eu achava que sabia por ter lido o livro do Tanenbaum antes da graduação).

Foi no mestrado que eu descobri que eu não sei estudar (ou pelo menos que eu desaprendi a estudar). É uma experiência que deixa humilde boa parte das pessoas. E é disso que eu sentia falta.

Os problemas

Basicamente os problemas são mais comigo mesmo do que com o programa de pós graduação. Mas basicamente, o mestrado era para ser profissional e me parece bem acadêmico. Não que seja um problema para mim, mas algumas pessoas podem entrar achando que é uma coisa, quando na verdade parece bem mais com outra coisa.

Trabalhar e fazer três disciplinas de uma pós-graduação stricto-sensu é bem puxado e eu acredito que o programa poderia obter mais exito se incentivassem os alunos a fazerem disciplinas isoladas antes de entrarem como alunos regulares. Eu tenho certeza que meu aproveitamento seria bem diferente se eu atacasse uma única matéria de cada vez. De fato, eu até tentei fazer isso (mandei e-mail, perguntei para docentes, mas ficou parecendo que o mestrado não aceitava alunos especiais), mas acabei não insistindo muito na idéia.

E agora?

Sempre ouvi que é sempre mais fácil entrar na Universidade do que sair. Foi assim na minha graduação é continua sendo assim na minha pós. Pensei em trancar algumas vezes, mas acredito que o sacrifício vai ser recompensado e a parte mais difícil (1º semestre) já está chegando ao fim.

Desejem-me sorte.